sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Movimentos sociais formalizam unidade para ir às ruas em defesa do plebiscito da reforma política

Em quatro dias de Plenária Nacional da CUT, dirigentes sindicais e convidados do encontro falaram em vários momentos sobre a importância da reforma política para destravar as demais reformas. E em todas as ocasiões, o discurso de que o atual sistema político chegou ao limite era ponto comum.

O plebiscito foi uma resposta da presidenta Dilma Rousseff às manifestações de junho de 2013 que cobraram mudanças na política. A proposta acabou engavetada por pressão do atual Congresso e de setores conservadores que não querem a ampliação da democracia.

Ciente de sua responsabilidade, a CUT assumiu o compromisso de colocar a militância em defesa da consulta popular e disponibilizar uma urna em cada local de trabalho. Para o presidente da Central, Vagner Freitas, os trabalhadores chegaram ao governo, mas estão longe de ter o poder.

Informações de CUT Nacional

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Panfletagem no Terminal Urbano contra a privatização do lixo

Lembramos que nesta quinta-feira, 31, às 17h o SISMMAR e entidades parceiras realizam panfletagem no Terminal Urbano de Maringá alertando a população sobre os prejuízos a toda a sociedade com a terceirização da coleta, tratamento e destinação do lixo. 

Formação dos RLTs foi proveitosa!

O SISMMAR avalia como proveitosa a formação dos Representantes por Local de Trabalho (RLT) que aconteceu nesta quarta-feira, 30, para orientá-los sobre a importância da organização dos (as) servidores (as). O objetivo é capacitar os (as) eleitos (as) para serem um elo entre entidade sindical e trabalhadores (as).

O sindicato está promovendo uma série de atividades que foram transmitidas aos RLTs, bem como, orientações para o IX Congresso do SISMMAR em setembro. Os representantes foram informados sobre os procedimentos para eleição de delegados e delegadas, e outras informações sobre o processo.
Atenção!

Pedimos àqueles que não compareceram a formação que procurem o sindicato para fazer a retirada dos documentos referentes ao Congresso do SISMMAR.

Servidores que apresentaram titulações já terão acréscimo de 5% este mês

O SISMMAR informa que o salário deste mês já está disponível com acréscimo de 5% para aqueles que entregaram os seus títulos. Reiteramos que pela primeira vez na história do funcionalismo público municipal os trabalhadores terão reconhecidos os seus esforços por qualificação e busca de novos conhecimentos, uma grande conquista de toda nossa classe.

SISMMAR discute Plantão de Férias no Conselho Municipal de Educação

Nesta quinta-feira, 31, acontece reunião do Conselho Municipal de Educação, e dirigentes do SISMMAR estarão presentes para contribuir nas discussões referentes ao plantão de férias em julho. O sindicato vem defendendo um novo formato em relação ao caráter das atividades realizadas e reivindica o envolvimento de outras secretarias contribuindo com serviços variados para o público alvo. Não vamos desistir da luta!

Casa Lar Benedito Franchini; velhos problemas e nenhuma solução

Dirigentes do SISMMAR participam na manhã desta quinta-feira, 31, da reunião da Conselho Municipal de Assistência Social (Comas) e mais uma vez será pautada a problemática da Casa Lar Benedito Franchini. Até quando essa situação continuará sendo discutida sem que haja solução? Falta mesmo vontade política e interesse do secretário e da administração que fecham os olhos para esta situação. Uma vergonha!

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Acontece hoje formação para RLTs

O SISMMAR realiza nesta quarta-feira, 30, formação para os Representantes por Local de Trabalho (RLTs) no Auditório Hélio Moreira, às 18h30. Dentre os assuntos que serão tratados estão: vale alimentação, terceirização dos serviços públicos, organização dos trabalhadores (as), congresso do SISMMAR e outros.

SISMMAR continua em luta contra privatização da coleta de lixo

O SISMMAR participou de reunião na segunda-feira, 28, na secretaria de saneamento juntamente com os representantes das cooperativas de lixo de Maringá, a fim de alertar a administração que estes trabalhadores (as) serão seriamente prejudicados se for aprovada a terceirização da coleta de lixo e mostrar a injustiça que está sendo cometida. 

O sindicato não está medindo esforços para lutar contra esta iniciativa e já preparou material em parceria com as cooperativas e entidades e movimentos sociais que vai ser distribuído a toda população alertando sobre as consequências da terceirização como o AUMENTO DO IPTU.

Portanto, convidamos todos servidores e servidoras, cidadãos maringaenses, estudantes, enfim, toda sociedade para panfletagem nesta quinta-feira, às 17h no terminal urbano de Maringá.

Coletores se unem contra terceirização do lixo

Na tarde desta terça-feira, 29, os coletores de lixo se reuniram em assembleia para discutirem junto com o SISMMAR a iniciativa da prefeitura de Maringá em Privatizar serviço de coleta, tratamento e destinação do lixo urbano. 

Os servidores se mostraram preocupados em relação ao seu futuro e deliberaram se organizar para participar da sessão do Legislativo na próxima terça-feira, 5, e exigir a retirada de pauta do projeto de lei que autoriza a Parceria Público-privada (PPP).

terça-feira, 29 de julho de 2014

Atenção servidores da coleta de lixo

O SISMMAR lembra que nesta terça-feira, 29, haverá assembleia com os servidores da coleta de lixo às 15h e às 18h para participação dos dois turnos (noturno/diurno) no salão da igreja Nossa Senhora do Liberdade, jardim América. Reiteramos que a participação de todos é muito importante para esclarecer os possíveis efeitos para o trabalhador e a população com a terceirização do serviço de coleta de lixo.

SISMMAR luta contra mudança da atribuição de cargos de enfermeiro, psicólogo e médico

O SISMMAR pediu reuniu com a administração para debater o projeto do executivo que altera as atribuições dos cargos de enfermeiro, psicólogo e médico. A comissão de revisão do Plano de Carreira, Cargos e Remuneração (PCCR), que não havia sido consultada para fazer esta mudança, também participou da reunião e considerou equivocada a solicitação, tendo em vista, que já foi criado o cargo de auditor. Diante disso, serão tomados os devidos encaminhamentos, inclusive pedindo aos vereadores a retirada do projeto.

segunda-feira, 28 de julho de 2014

Levantar crachá é fácil, difícil é se responsabilizar pelo voto!

O SISMMAR faz um alerta sobre a questão das terceirizações. Há alguns meses atrás o governador Beto Richa, fez aprovar na Assembleia Legislativa (Alep) a Fundação Estatal de Atenção em Saúde do Paraná (Funeas-PR). O que significa em poucas palavras a terceirização da saúde pública em nosso estado, contrariando a decisão de parte do Conselho Estadual de Saúde que não aprovou a iniciativa.

Em reunião do órgão na última sexta-feira, 25, alguns daqueles que defenderam o projeto, ao serem conclamados a fazer parte do conselho fiscal simplesmente tiraram o corpo fora tentando jogar a responsabilidade para os membros que rejeitaram a criação do Funeas-PR. Levantar crachá é fácil, o difícil é se responsabilizar pelo voto. Que fiscalize quem foi favorável ao projeto.



Dirigentes definem estratégias

Dirigentes do SISMMAR estiveram reunidos no último sábado, 26, para traçar estratégias das diversas pautas que estão em andamento. Entre elas, foi discutida a questão do vale alimentação, o sindicato já solicitou agenda com o prefeito, tendo em vista, que o impacto gerado pelo montante dos R$ 7 milhões destinados as titulações já saiu. Vamos insistir nesta reivindicação de todos (as) os (as) servidores (as).

Assembleia com coletores debaterá terceirização do serviço

O SISMMAR convoca todos os servidores da coleta municipal para assembleia nesta terça-feira, 29, em dois horários às 15h e às 18h para participação dos dois turnos (noturno/diurno) no salão da igreja Nossa Senhora do Liberdade, jardim América. O objetivo é explicar e debater a Parceria Público-privada (PPP) do lixo e suas implicações para o trabalhador e a cada cidadão. É hora de se mobilizar e não permitir que mais uma iniciativa da administração seja empurrada goela abaixo sem discussão com a categoria e com a população.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

É amanhã Curso de Formação de Formadores da Campanha do Plebiscito Popular

O SISMMAR lembra que amanhã sábado, 26, às 14h acontece o Curso de Formação de Formadores do Comitê Maringaense da Campanha do Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva. Será no Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Maringá (SINTEEMAR), rua professor Itamar Orlando Soares, 357, Jardim Universitário. Informações pelo telefone 3225-1611.

Empresas tentam incansavelmente instituir terceirização da atividade-fim

A discussão sobre a terceirização atravessa um momento delicado. Após o Projeto de Lei 4330/2004, que permitia terceirizar sem limites e atacava direitos trabalhistas, ser engavetado no Congresso Nacional por conta da mobilização da classe trabalhadora, os empresários recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF) para julgar uma ação civil pública da Celulose Nipo Brasileira (Cenibra).

A empresa questiona a decisão do TRT-MG e do Tribunal Superior do Trabalho de condená-la por terceirizar a atividade-fim e impedi-la de manter essa prática. Mesmo com a decisão do Judiciário trabalhista, o STF aceitou que o caso fosse julgado como uma Ação de Repercussão Geral.

Isso significa que não é mais a questão específica da empresa que está em pauta, mas sim se a terceirização da atividade-fim deve ser permitida no país. E, assim, a decisão passará a referendar os demais julgamentos no país. A exemplo de Maringá onde a Prefeitura tenta a todo custo terceirizar a atividade-fim da coleta de lixo.

Fonte: CUT Nacional

CUT participa de discussões em seminário sobre as Terceirizações no Brasil

O Fórum Nacional Permanente em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores Ameaçados pela Terceirização e o Grupo de Pesquisa “Trabalho, Constituição e Cidadania”, ligado à Faculdade de Direito da Universidade de Brasília (UnB), promoverão nos dias 14 e 15 de agosto o seminário "A Terceirização no Brasil: Impactos, resistências e lutas".

A atividade acontecerá no Auditório do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), em Brasília, e discutirá temas como a regulamentação da terceirização em outros países, além de apresentar estudos ainda inéditos sobre os impactos dessa forma de contratação sobre o mundo do trabalho.

Construído com apoio da CUT e da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), o encontro reunirá representantes do Poder Judiciário, Legislativo, além de procuradores, auditores fiscais do trabalho, advogados trabalhistas e pesquisadores.

Fonte: CUT Nacional

quinta-feira, 24 de julho de 2014

SISMMAR convida: Audiência Pública da Comissão Estadual da Verdade

No dia 5 de agosto, terça-feira, a partir das 9h a Comissão Estadual da Verdade realiza Audiência Pública no Auditório Hélio Moreira. Às 18h haverá sessão solene na Câmara Municipal. O SISMMAR apoia o projeto e convida a todos (as) os (as) servidores (as) que participem deste momento histórico para o estado e a nação.

A Comissão Estadual da Verdade do Estado do Paraná foi criada pela Lei 17362 - 27 de Novembro de 2012, no âmbito da Secretaria de Estado da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos – SEJU , que presta apoio administrativo às ações e atividades, que não terão caráter jurisdicional ou persecutório.

A Comissão tem por finalidade examinar e esclarecer as graves violações de direitos humanos praticados no Estado do Paraná no período de 18 de setembro de 1946 a 05 de outubro de 1988 além de contribuir com a Comissão Nacional da Verdade na consecução de seus objetivos previstos no artigo 3º da Lei Federal nº 12.528, de 18 de novembro de 2011.

Nova ministra do TST é contra terceirização na atividade-fim

A classe trabalhadora terá mais uma aliada no Tribunal Superior do Trabalho (TST) para lutar contra a terceirização sem limites. A desembargadora Maria Helena Mallmann, indicada pela presidenta Dilma Rousseff para ocupar a vaga do ex-ministro Carlos Alberto de Paula, que se aposentou, é contra essa forma de contratação na atividade-fim, a principal da empresa.

Para ser nomeada, a magistrada depende apenas de uma sabatina da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJC) do Senado, marcada para o dia 6 de agosto, e da apreciação no Plenário da Casa.

A futura ministra une-se a 19 dos 26 ministros do Tribunal, que, em agosto de 2013, divulgaram um documento contrário ao Projeto de Lei (PL) 4330/2004. A medida liberava a terceirização em qualquer setor, atacava direitos trabalhistas e fragilizava a organização dos trabalhadores.

“A definição de ‘trabalhador’ na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) está atrelada a uma série de direitos que acabarão com a aprovação da terceirização na atividade-fim. A redução de custos que as empresas alegam não acontece de fato. Ao menos, não para o país, já que o índice de acidentes de trabalho são muito maiores entre os terceirizados e geram um grande custo social”, avalia Maria Helena.

Fonte: CUT Nacional



quarta-feira, 23 de julho de 2014

Terceirização perda de conquistas e baixa remuneração

Ao contrário do que alguns afirmam o SISMMAR não é contra a terceirização da coleta de lixo simplesmente por oposição a administração. Acreditamos que este regime de contratação fragiliza os direitos do trabalhador (a) e promove a perda de direitos históricos conquistados por meio de muita luta.

Para evitar situações como essa, em 2007 o deputado federal Vicentinho (PT-SP) apresentou na Câmara o Projeto de Lei número 1621, fruto do trabalho do GT de Terceirização da CUT Nacional. O texto foi anexado ao PL 4330, mas ignorado pelo relator do projeto de terceirização, deputado Arthur Maia (SDD-BA).

Apesar disso, os princípios da proposta apresentada há sete anos ainda norteia a luta das centrais: o direito à informação prévia quando a empresa decidir terceirizar; a responsabilidade solidária da empresa contratante pelas obrigações trabalhistas, quando a terceirizada não cumprir suas funções; a igualdade de direitos e de condições de trabalho entre terceirizados e contratados direitos; a penalização das empresas infratores; e, principalmente, a proibição da terceirização na atividade-fim.

Cenário devastador – Estima-se que no Brasil  mais de 10 milhões de trabalhadores terceirizados. De acordo com um dossiê do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), de 2011, quando são comparados aos contratados diretos, os terceirizados têm uma remuneração 27,1% menor, apesar de trabalhar três horas a mais por semana.

Já de acordo com levantamento da CNI (Confederação Nacional da Indústria), 91% das terceirizadas adotam essa forma de contratação para redução do custo e 58% das empresas que terceirizam na indústria consideram a menor qualidade do serviço como o maior problema.

Com informações da CUT Nacional